quinta-feira, 26 de agosto de 2010



Quando não se consegue explicação ou há falta de notícia, pau na polícia, e militar.

Uma vez mais hoje nos deparamos com notícia sensacionalista, mentirosa, distorcida, sem fundamento, informando a opinião pública de que a PMDF não trabalha, resumindo a história.

Fizeram uma ilação a partir do efetivo geral da corporação e afirmaram que somente uma pequena parte patrulha as ruas. Tal abordagem apoucada, e no mínimo desinformada, induz de que os níveis de eficiência da corporação estejam comprometidos, ainda mais quando se vale de opinião de pseudo-especialista de segurança pública, Coronel da Reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que supostamente emitiu opinião sobre o que não conhece: a realidade da PMDF, invadindo até mesmo esfera ética.

Tratam do assunto como se todas as mazelas sociais que envolvem a segurança pública tivessem sua origem em uma escala de serviços de policiais militares de 12X36, que não por acaso é a mesma da PM de São Paulo, e que é o padrão das forças de segurança do Brasil, reconhecido pela política nacional de segurança pública, que o Coronel José Vicente da Silva não foi capaz de induzir, o que somente aconteceu no Governo Lula, diga-se de passagem. Em Brasília o policial militar tem carga horária média de 48h semanais. A "hora extra" paga ao policial militar é para que, se optar por abdicar do convívio familiar na folga, que o faça trabalhando em favor da sociedade. Não é porque determinado Estado não proporciona condições dignas de trabalho a seus policiais que o Distrito Federal deve faze-lo.

De fato, concordo com a afirmativa de que em Brasília todo mundo quer ter um PM ao lado. Digo sempre que minha mulher também tinha essa esperança ao se casar comigo, mas que nem ela conseguiu isso durante o tempo em que estive no serviço ativo, porque as atividades em prol de toda sociedade me retiraram do convívio familiar.

As demandas em Brasília são maiores que qualquer outro Estado da Federação. Por razões óbvias, a capital federal absorve parte da capacidade laboral da corporação para atender suas demandas específicas. Ou seja, a Presidência da República, o Ministério da Justiça, os Tribunais Superiores, o Tribunal de Justiça, a Câmara dos Deputados, o Senado, o Ministério Público, o GDF, autarquias, enfim em quase todas as organizações públicas do Distrito Federal, governo local e Federal, há um PM imprescindível ao funcionamento do órgão.

O pior é que ainda tenho que ouvir essas sandices preconceituosas, porque os críticos de plantão pensam que o policial militar, que exerce seu mister diuturnamente, é considerado um autômato, e tem que ser capaz de resolver todos os problemas que a sociedade não consegue e é o culpado por tudo que aí está. E mais: tem que trabalhar mais.

O estopim da última crise, certamente, foi o abominável crime cometido contra o comerciante da 710 Norte. Era uma tragédia prevista? Sim, certamente e infelizmente outras ocorrerão. Menores recém saídos de Centro de Internação, envolvidos com drogas e particularmente com crack, iniciados na vida do crime desde cedo, onde cumpriam “medida sócio-educativa” – quanto eufemismo – cometeram outro “ato infracional” (entenda-se: latrocínio hediondo), e foram capturados, etc.

Até quando vamos ver esse tipo de aberração? Até quando deixarmos de hipocrisia e concebermos que não tem essa de maioridade penal, e que a pessoa responde por crime conforme sua capacidade de se autodeterminar. E mais: bandido bom é bandido preso.

Resumindo esse lero-lero: a origem do problema não está na escala de serviço coisa nenhuma! Não há lugar no mundo onde haja um policial em cada estabelecimento comercial para que o cidadão se sinta seguro. Este Estado policialesco não foi inventado sequer por Gerorge Orwell em seu livro 1984.

Agora o antídoto para essa manipulação de informação é a transparência. Durante o período em que estive a frente do comando da PMDF procurei publicar no site da corporação temas de interesse da sociedade relacionados com orçamento e gestão. Percebo que, pelo nível de manipulação sensacionalista recorrente da questão do efetivo da corporação e da escala de serviço é necessário publicar o mapa de efetivo na internet, assim como os demais meios operacionais (viaturas, armas, etc). É preciso deixar às claras que policial militar tira férias, fica doente, faz cursos, tem família, filhos, ademais de tudo que toda pessoa faz.

Também tem aquilo que nunca se fala a respeito, como por exemplo:

1. Que nos últimos 15 anos surgiram várias cidades no DF e nunca houve planejamento de segurança pública para elas. Primeiro criam cidades, depois do primeiro crime a PM, sempre a PM, se vira para colocar policiamento, transferindo efetivos de onde já existe pouco.

2. Que anualmente cerca de 400 policiais militares saem da corporação por falecimento, aposentadoria, invalidez, etc. Portanto não há ainda uma política de recomposição mínima de efetivo. Último ingresso ocorreu em 2003, portanto, há mais de 7 anos. Neste período a população cresceu e o efetivo diminuiu, aumentando ainda as atribuições e responsabilidades pelo surgimento de cidades, comércios, etc.

3. Que mesmo havendo dotação orçamentária do Fundo Constitucional suficiente, esses recursos são carreados para outros setores para desonerar o orçamento ordinário do Distrito Federal, ficando a segurança pública sempre com o pires na mão, chorando migalhas. Basta ver como tem sido feito em relação ao ingresso dos concursados da PMDF de 2009, que a todo o momento surge um empecilho a ser vencido. Via de regra, em Segurança Pública, reagimos ao invés de prevenirmos. Lógica totalmente perversa. O pior é que o senso comum assim se convence, vemos propostas políticas para a Segurança Pública voltadas para a reação e não para prevenção. Cuidado!

4. Que a maioria dos governos não apresentou políticas próprias de segurança pública. Sempre fizeram mais do mesmo. Dizem que vão contratar mais policiais e comprar mais viaturas. Atualmente está em marcha uma proposta da corporação apresentada aos candidatos ao governo. Alguns começam a entender um pouco do planejamento estratégico institucional. Essa coisa não tem autoria. É uma imbecilidade pensar assim. É preciso fazer, não importa quem tenha sugerido a idéia. O importante é fazer a coisa acontecer, e tem um monte de gente por aí cheia de vaidades pessoais e arrogâncias que não realizam nada. Pobres de espírito.

5. A mídia tendenciosa, sabe-se lá a serviço de quem, foi incapaz de dar uma nota sequer sobre a conclusão do primeiro Curso de Tecnológo em Segurança e Ordem Pública concluído semana passada. A sociedade, por exemplo, não sabe que 1.000 policiais militares concluíram um curso superior em 2 anos e não obtiveram nenhuma regalia em suas escalas de serviço para realizá-lo, ou seja, estudaram em seus horários de folga para se aperfeiçoarem para prestar melhor serviço à sociedade. E o que ganham em troca? Desconsideração, ultraje e críticas infundadas.

Por fim, vale a máxima que cada povo tem as instituições que merece. Acho mesmo que essa gente desqualificada e mal intencionada que reproduz esse sensacionalismo barato não merece a polícia militar que possui.

Fraternal abraço
Coronel Martins – Federal – 1400
É esse que eu quero!


7 comentários:

Fsants disse...

Até que enfim uma resposta inteligente, articulada e lúcida. Divulgarei o quanto puder.

Parabéns Coronel.

Otimista disse...

Nobre Candidato,

Muito me orgulho ver e perceber que temos pessoas do bem, dispostas a defender nossa Instituição e seus Integrantes.
Somos Profissionais de Segurança Pública, até em horário de folga, socorremos o nosso vizinho, o padeiro, o motorista, o cliente de banco, etc.
Porém na hora de mostrar a CARA para nos defender, só NÓS mesmos.
Pois sentimos na pele e nos olhares o quanto nos julgam. Sem se quer saber se a notícia é verídica.
Por uma Policia Militar mais forte e segura de suas missões, NÃO devemos aceitar essas criticas e devemos responder a altura.
SOMOS SIM, POLICIAIS MILITARES GRAÇAS A DEUS E COM MUITO ORGULHO!
Parabéns a todos aqueles que se indignaram com aquela matéria oportunista.
Até breve,
Policial Militar Graças a Deus.

carlos magno disse...

INIMAGINAVEL ESSA CRITICA FEITA PELOS ESPECIALISTAS DE PLANTAO...http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/08/27/cidades,i=210043/ESCALA+DA+PM+DO+DF+SERA+REVISTA+GDF+QUER+MAIS+MILITARES+NA+RUA.shtml, NAO ADMITO ESSA SITUAÇAO E O NOSSO COMANDO FICAR SEM DAR UMA RESPOSTA, BONS OS TEMPOS ONDE O SR ERA O CMT E BATIA DE FRENTE COM ESSES JORNALISTAS DE ARAQUE QUE A TODO CUSTO COLOCAM A POPULAÇAO CONTRA A POLICIA.

ESCALAS TEM QUE SER BOAS SIM PARA QUE POSSAMOS TRABALHAR COM AFINCO NA MISSAO, NAO TEMOS SO A POPULAÇAO PARA TOMAR CONTA, TEMOS NOSSAS VIDAS TAMBEM...DESCASO DE ANOS EM CONTRATAÇAO DE PESSOAL NAO PODE E NEM DEVE FICAR NA NOSSA CONTA....ESPERO QUE O SR SEJA ELEITO PARA PODER BRIGAR, ESBRAVEJAR E FAZER ESSE POVO FICAR MAIS DISCIPLINADO QDO O ASSUNTO FOR PMDF.

rommel disse...

DEPUTADO ,PARABENS PELO COMENTARIO, MAS a culpa deste estado policialesco e da propria PM que esta colhendo o que plantou ,,exemplo: nao se pode mudar toda a estrutura do policiamento ostensivo toda vez que acontece um crime no plano piloto PARA SE DAR UMA RESPOSTA A SOCIEDADE E A ESTA IMPRENSA MEDIOCRE, a PMDF DEIXOU TODOS ELES MAL ACOSTUMADO, PASSA ATE 3 MESES SEM ACONTECER UM CRIME DE REPERCUSAO NO plano piloto e de repente um crime aconteceu ,ai A PMDF COLOCA UM PELOTAO OPERACIONAL NO LOCAL,,DESLOCA 3 VIATURAs PARA PATRULHAR O LOCAL ,,REMANEJA O SERVIÇO VOLUNTARIO PARA A AREA,,MUDA OS HORARIOS DO P.O.G ,,A SOCIEDADE TEM QUE APRENDER QUE O PM NAO E SEGURANÇA PARTICULAR , NAO VAI ESTAR 24 HORAS AO SEU LADO O DEFENDENDO INDIVIDUALMENTE ,E AQUI EM BRASILIA CRIOU-SE ESTE SENTIMENTO, POR CULPA DA PROPRIA PMDF,,NAO TEM QUE MUDAR NADA PARA AGRADAR A NINGUEM , O SISTEMA DE POLICIAMENTO DA PM E ESTE E ACABOU ,BOM OU MAL E O MELHOR POLICIAMENTO DE TODOS OS ESTADOS DO BRASIL ,VIAJAMOS PARA A MAIORIA DOS ESTADOS BRASILEIROS E NAO EXISTE CIDADE NENHUMA MAIS SEGURA QUE O DISTRITO FEDERAL,,E SO PERGUNTAR AOS NOSSOS VIZINHOS E FAMILIARES QUE NAO FAZEM PARTE DA CORPORAÇAO E NAO TEM VISAO PRECONCEITUOSA...

Fábio Arraes disse...

REPASSANDO................

Agnelo firma compromisso com policiais - 08/09/2010 | 18:10

O candidato do PT ao governo do DF, Agnelo Queiroz, assinou ha pouco uma carta-compromisso ao Sindicato dos Policiais Civis, assegurando a reestruturação da carreira e o aumento do efetivo, hoje defasado em cerca de três mil policiais. Foi o primeiro candidato a firmar esse tipo de compromisso com os policiais civis.

Fonte: www.claudiohumberto.com.br/principal/index.php

http://www.claudiohumberto.com.br/busca/?web=false&filtro=agnelo#this

Alexandre disse...

Boas novas!

O TCDF liberou a continuidade do processo de credenciamento de hospitais para atendimento de urgências e emergências médicas, que estava parado desde abril. Acredito que na primeira quinzena de outubro já estejamos com o atendimento regularizado.

Um fraterno abraço.

TC QOPMS Alexandre Saud

Roberto Palhares Ribeiro disse...

E a portaria 716 que cria o POD, como explicar que o senhor criou algo esdrúxulo. Tira-se policiais da rua para vigiar policiais. Sendo que pra isso já há fiscalização o suficiente.E quanto a a prisão do SGT por um ***. Qual a sua posição a respeito.

Acessos

Free Web Site Counter

DADOS PESSOAIS

Minha foto
BRASÍLIA, Brazil
PMDF, DIREITO, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, LIVRE E DE BONS COSTUMES, AMA A FAMÍLIA, OS AMIGOS E A SUA INSTITUIÇÃO.

Participantes

Blogs relacionados